Av. Fernando Correa da Costa, 1067 - Centro - Campo Grande / MS
(67) 98185-7202 / (67) 3382-8040 / (67) 99177-5923
ampliar

Levantamento feito pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) neste dia 20 de janeiro, data em que se comemora o Dia Nacional do Fusca, aponta que o Estado hoje possui uma frota registrada de 21.545 veículos que possuem data de fabricação desde 1959 até o mais recente, 2015.

A paixão do empresário Rodrigo Sandre Cristianini por carros antigos começou desde menino. Em 2018 ele resolveu que queria comprar um. “Comecei a pesquisar e acabei encontrando o meu em um anúncio. Achei o preço interessante e fui com um amigo buscar em Brasilândia. Fomos em uma F4000 e trouxemos na carroceria”, contou.

A aquisição ocorreu no ano de 2018 e, na época, ele conta que desembolsou a quantia de R$ 4 mil pelo veículo com fabricação em 1974 (Fusca da foto). “Muita gente acha que por se tratar de um carro antigo é mais fácil manter. Mas eu troquei tudo: para-lamas, funilaria, parte elétrica, pintura, agora coloquei um som. Meu funileiro diz que é ainda mais difícil por ser um carro antigo. Tem muito detalhes e é complicado até para pintar”, afirmou.

Em dezembro deste ano, Rodrigo e a família participaram de um encontro de carros antigos promovido pelo próprio mecânico que o atende. “É um rapaz jovem, o Rafael. Todos o conhecem como Ruffo. É ele quem mexe no meu fusca, que faz todas as instalações e esse encontro foi bem bacana, promovido ali no bairro União [Campo Grande]”, finalizou.

Segundo registros do Detran-MS, os carros mais antigos registrados em Mato Grosso do Sul são três fuscas 1959 e o mais novo, um modelo de luxo fabricado em 2015 que custa em média, R$ 100 mil.